Informe 118

Informe 118

17 de dezembro de 2020

No dia 17/dezembro foi realizada a vigésima segunda reunião da Diretoria Executiva da gestão 2019-2021 da Sociedade Guarani, na sede da Praia Brava, com a ausência do vice-presidente Marcelo Heusi e do diretor de esportes Robson Cassol.

Tesouraria
O diretor tesoureiro Carlos Eduardo “Pipoca” Campos informou que a taxa de manutenção (mensalidade) foi reajustada de R$ 280 para R$ 300, conforme proposta da Diretoria Executiva acatada pelo Conselho Deliberativo.

Secretaria
Na reunião anterior, a Diretoria Executiva estava com o ato normativo 50, que permitia a entrada de não sócios no clube às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados apenas se convidados por sócios, pronto, mas, ponderando melhor, decidiu voltar atrás e acatar solicitação do ecônomo Denir Lima e retirar a sexta-feira, limitando a situação aos sábados, domingos e feriados. Também decidiu reverter a decisão de nestes dias permitir a entrada no clube de terceiros apenas para retirar encomenda no restaurante, posição com a qual o ecônomo já havia concordado.

Embora a Diretoria Executiva tivesse negado a solicitação do conselheiro Oscar Ehlert de que netos e bisnetos de sócios com até 15 anos de idade cujos pais não sejam sócios possam frequentar o clube, desde que acompanhados de seus avós ou bisavós, o Conselho Deliberativo aprovou, de modo que foi editado o ato normativo 52 neste sentido.

O presidente Alexandre Kleis disse que no dia 29/dezembro editará, com o diretor secretário Murilo Chaves, ato normativo renumerando os 700 títulos do clube, colocando-os em ordem de data de admissão. O título número 1 será da Dra. Jenny Liberato, cujo falecido marido foi admitido em dezembro/1943, e o título número 2 será de D. Wally Nascimento, cujo falecido marido foi admitido em março/1948. Já está sendo confeccionado um título em papel para entregar aos sócios. Foi informado que na última reunião do Conselho Deliberativo se asseverou que, conforme previsto no artigo 83 do Estatuto Social, só se pode alterar o número de títulos em fevereiro de cada ano, de modo que permaneceremos ao menos até lá com 700 títulos. Por outro lado, na mesma reunião o Conselho Deliberativo decidiu que, doravante, filhos de sócios poderão comprar títulos fora deste limite, e foi dito que na última reunião da comissão de sindicância do ano havia seis filhos de sócios interessados em comprar um título. A Diretoria Executiva decidiu não mais aceitar propostas de candidatos, limitando aos 39 nomes que já foram indicados e que, se na citada reunião que ocorrerá em fevereiro/2021 se decidir não aumentar o número de títulos, informará os sócios que fizeram essas indicações que as propostas serão descartadas. Por fim, conforme proposta feita ao Conselho Deliberativo, a Diretoria Executiva estudará a questão de títulos para filhos de sócios, marcando uma reunião para 11/janeiro, comprometendo-se a ter um projeto formatado até o final de janeiro.

Esporte / Social
O presidente Alexandre Kleis informou que a cerimônia prevista para o dia 10/dezembro para nomear as quadras de tênis do clube foi adiada devido ao recrudescimento da pandemia de coronavírus. Pela mesma razão, foi adiado para janeiro o Jantar do Presidente, que reúne diretores e conselheiros na sede da Hercílio Luz, bem como foi cancelada a festa de Réveillon no clube.

Foi aprovado o ato normativo criando feirinos do beach tennis, sugestão do diretor social Rodrigo Correia. Confirmou-se a decisão, tomada na reunião anterior, de, após a homologação de um grupo de feirinos, se discutir a possibilidade de se reservar um quiosque semanalmente ao grupo.

“Guarani 2035”
O presidente Alexandre Kleis informou que a comissão de acompanhamento das obras do Panorâmico, formada pelos sócios Lígia Werner, Flávio Schmidt, Ariane Lopes, Fábio Rosa, Marcos José, Emerson Pereira e Marcelo Heusi, se reuniu três vezes (em 16/novembro, 7 e 15/dezembro) e consolidou as características do equipamento. Nos próximos dias o sócio e arquiteto Dymitri Walendowski, contratado para acompanhar os trabalhos, apresentará a versão final da planta baixa e até dia 26/janeiro terá definido, em troca de ideias por WhatsApp com os membros da comissão, o memorial descritivo e, consequentemente, o orçamento. Paralelamente, o diretor de patrimônio Marcos José da Silva se reunirá com a empreiteira Qualy para definir o orçamento de conclusão da obra, visando assinar o contrato em 15/fevereiro.

O diretor de patrimônio Marcos José da Silva disse que a comissão de definição do projeto arquitetônico da 2ª fase do Plano Diretor, formada por Alexandre Kleis, Marcelo Heusi, Murilo Chaves e Fernando Krobel, se reuniu duas vezes (em 5 e 12/dezembro) com a equipe da arquiteta Taiane Ehlert e definiu a exata localização dos equipamentos. Assim, na 1ª etapa haverá duas quadras de pádel e duas quadras de tênis, cobertas; na 2ª etapa haverá duas quadras de padel, uma quadra de peteca, uma quadra de badminton e uma quadra poliesportiva, cobertas; e na 3ª etapa haverá uma quadra de futebol society de grama sintética. Haverá espalhados pela área quiosques abertos, quiosques fechados e quiosques gourmet, além de playground. Nova reunião está marcada para dia 21/dezembro; em seguida, o croqui será exposto aos associados. Em janeiro, a equipe se dedicará a fazer os projetos complementares; estando prontos, se dará entrada na prefeitura e, em seguida, se solicitará a licença ambiental prévia no órgão ambiental.

Jurídico
O diretor jurídico Dr. Rodrigo Xavier disse que, para nossa surpresa, a notícia de fato 01.2020.00024203-6, proposta pelo Ministério Público, “pulou” uma etapa e, sem que fosse instaurado um inquérito civil, o MP entrou com uma ação civil pública, de número 5026781-31.2020.8.24.0033, contra a Sociedade Guarani e contra o INIS (ex-FAMAI). O clube contratou o escritório do Dr. Paulo Müller da Silva para defendê-lo. Em outra frente, a Polícia Militar Ambiental, além de lavrar auto de infração e termo circunstanciado, também embargou a obra. Tanto o clube quanto a Acquaplan, empresa que nos orienta em toda esta questão, estão tranquilos sobre a licitude de todas as ações empreendidas até aqui, e na reunião com a cúpula do órgão ambiental se percebeu o mesmo posicionamento.

O diretor Dr. Rodrigo Xavier disse que o clube, através da Dra. Samantha Tolentino da Silva, ajuizou ação de despejo 5027826-70.2020.8.24.0033 contra EstaCarlos, que arrenda a área do estacionamento da sede da Hercílio Luz, na qual foi deferida liminar para determinar a desocupação do imóvel locado, no prazo de quinze dias, sob pena de despejo forçado. Procedimento semelhante pode ser adotado com relação ao restaurante Éden, se não sair amigavelmente até dia 31/dezembro. Assim que os locatários saírem dos imóveis, a antiga secretaria será demolida. Foi informado que se contratou escritório para elaborar planta baixa da sede (inaugurada em 1953!), necessária para ser possível averbá-la na matrícula e, assim, promover o desmembramento do imóvel.

Patrimônio
Devido ao fato de o diretor de patrimônio Marcos José da Silva ter estado adoentado por duas semanas, a comissão formada pelo vice-presidente Marcelo Heusi, pelo tesoureiro “Pipoca” Campos e por ele não pôde se reunir. Assim, ficou decidido que nos próximos dias isto ocorrerá, com a meta de elaborar uma planilha relacionando as diversas pequenas obras necessárias e os diversos equipamentos de pequena monta solicitados pelos associados.