Informe 116

Informe 116

20 de novembro de 2020

No final de outubro, a Sociedade Guarani estava com 678 sócios ativos, sendo 675 sócios proprietários e três sócios não proprietários.

Entre os 675 sócios proprietários, há 596 sócios patrimoniais, 60 sócios remidos, um sócio benemérito e 18 sócios ausentes. Entre os três sócios não proprietários, há um sócio honorário e dois sócios temporários.

Há ainda 15 sócios eliminados, entre os quais 12 sócios remidos e três sócios patrimoniais. No entanto, o total de débitos ainda não alcançou o valor do título, de modo que tais títulos não foram cancelados, de acordo com o artigo 94 do Estatuto Social.

Assim, a Sociedade Guarani tem 693 títulos em circulação.

O artigo 82 do Estatuto Social diz que “o fundo social do clube é formado por dois mil títulos patrimoniais”. Já o artigo 83 diz que anualmente “será fixado” pelo Conselho Deliberativo “o número de títulos que se poderá ter em circulação, bem como o seu valor nominal”. Isto foi feito em maio de 2015, fixando-se em 700 títulos por R$ 7.000 cada. Desde então o número de títulos tem sido ratificado em maio de cada ano, mas, quando da última chamada de capital, de R$ 3.000, o valor do título passou para R$ 10.000, de acordo com o artigo 133, IV.

Portanto, a Sociedade Guarani dispõe de um total de 700 títulos, dos quais 693 estão em circulação, restando, portanto, sete títulos à venda. Desde a última reunião da comissão de sindicância, realizada em 29 de outubro, estão sendo chamados sete candidatos aprovados, de modo que em breve se atingirá o teto estabelecido. Há uma lista de espera na secretaria do clube de 41 nomes, alguns já aprovados pela comissão de sindicância.

A Diretoria Executiva está estudando o assunto, levantando propostas para levar ao Conselho Deliberativo. Devemos manter o limite de 700 títulos, ou aumentar? Devemos manter o valor nominal do título ou amentar? Como fazer se um filho de sócio desejar comprar um título? Como resolver a questão dos sócios remidos eliminados, cujo débito cresce muito devagar, levando anos para alcançar o valor do título?

Sugestões para estas questões e para outras que porventura surgirem podem ser enviadas respondendo este e-mail.