Informe 111

Informe 111

29 de julho 2020

No dia 29/julho foi realizada a décima sexta reunião da Diretoria Executiva da gestão 2019-2021 da Sociedade Guarani, na sede da Praia Brava, com a ausência do diretor social Rodrigo Correa.

Tesouraria
O presidente da Diretoria Executiva apresentou a situação financeira do exercício de julho/2019 a junho/2020. A receita operacional alcançou R$ 2.052,6 mil, dos quais R$ 1.882,1 mil oriundos de mensalidades, e a despesa operacional somou R$ 1.644,2 mil, sendo R$ 804,2 mil relativos a folha e seus encargos e R$ 393,6 mil de manutenção da sede da Praia Brava. Deste modo, o saldo operacional ficou em R$ 408,4 mil, média de R$ 34,0 mil mensais. Por outro lado, a receita não operacional foi de R$ 969,8 mil, sendo R$ 379,7 mil da venda de títulos (média de R$ 31,6 mil mensais) e R$ 448,5 mil de chamada de capital, e a despesa não operacional somou R$ 640,8 mil, sendo R$ 416,7 mil para obras da chamada de capital. Deste modo, o saldo não operacional ficou em R$ 329,1 mil, e o saldo final foi de R$ 737,4 mil. No final de junho/2020 o saldo bancário alcançava R$ 1.335,6 mil, sendo R$ 93,3 mil do fundo operacional (artigo 184) e R$ 96,8 mil do fundo de reserva (artigo 185).

“Guarani 2035”
O presidente Alexandre Kleis apresentou o plano de trabalho para os próximos meses desta gestão, que se encerrará em março/2021. Em uma frente, a Diretoria Executiva se empenhará em obter a licença ambiental prévia (LAP) para a área de 13.260 metros quadrados em que serão construídas as novas quadras de tênis e de pádel. Isto inclui (a) definir a área de 5.680 metros quadrados no próprio clube que deverá ser dada em compensação e (b) adquirir área de 13.260 metros quadrados em outro local na microbacia do rio Itajaí-Açu. A primeira tarefa já está encaminhada com a Acquaplan (mas deverá ser aprovada por Assembleia Geral convocada para este fim) e a segunda tarefa já teve autorização do Conselho Deliberativo, e será adquirida a R$ 3,80 o metro quadrado. Paralelamente, o administrador Marcos Cardoso está trabalhando no levantamento de quatro orçamentos: (a) da retirada da cobertura vegetal e da terraplanagem do local em que as quadras serão construídas, (b) da construção das quadras, (c) da cobertura destas quadras (juntamente com o diretor de patrimônio Marcos José da Silva e com a comissão nomeada pela presidência) e (d) da conclusão do Panorâmico (ajustando os orçamentos entregues em dezembro/2019 pelos arquitetos Helvys Zermiani e Dymitri Walendowski com a comissão nomeada pela presidência). De posse da LAP e dos orçamentos, a Diretoria Executiva formatará chamada de capital e enviará ao Conselho Deliberativo; sendo aprovada, por força de decisão de Assembleia Geral realizada em 16/março/2020, tal proposta será encaminhada a nova Assembleia Geral. Logrando aprovação, serão reiniciadas as obras do Panorâmico e o presidente Alexandre Kleis nomeará comissão para estudar o detalhamento do projeto e dos orçamentos das novas quadras, em atenção ao capítulo X do Regimento Interno.

Em outra frente, a Diretoria Executiva prosseguirá nas tratativas com a Nova Itajaí (proprietária do terreno confrontante do clube), com o Instituto Itajaí Sustentável (INIS, ex-FAMAI) e com o Ministério Público a fim de resolver a pendência do parque linear e, consequentemente, obter as licenças ambientais para executar o restante de seu Plano Diretor. Comissão formada pelo presidente Alexandre Kleis, pelo diretor de patrimônio Marcos José da Silva, pelo conselheiro Wagner Lanfranchi e pelo sócio Fernando Krobel têm mantido inúmeras reuniões com estes vários atores ao longo das últimas semanas, e prosseguirá. Naturalmente, o resultado das negociações deverá ser apreciado e aprovado pelo Conselho Deliberativo e por Assembleia Geral.

Em uma terceira frente, a Diretoria Executiva está trabalhando nas negociações com a Inbrasul para a permuta da área do estacionamento da sede da Hercílio Luz. O Dr. Paulo Müller da Silva, advogado contratado pelo clube e pago pela Inbrasul, já minutou o contrato, que será apreciado por comissão especial. A ideia é que ainda em agosto isso ocorra, a fim de apresentar a peça jurídica à construtora para as negociações finais e, então, levar o assunto para aprovação pelo Conselho Deliberativo e por Assembleia Geral.

Patrimônio
Na terça-feira dia 21 o presidente Alexandre Kleis e o diretor de patrimônio Marcos José da Silva foram informados pela secretaria de urbanismo da intenção da prefeitura municipal de Itajaí de construir calçadas (com passeio, ciclofaixa, bolsões de estacionamento e gramado) na extensão das ruas Delfim Peixoto, J. Manuel da Silva e Luci Canziani. Na primeira não há problema, pois a distância do meio-fio ao muro do clube é suficiente; nas outras duas, há necessidade de cessão por parte do Guarani de área. Citando lei municipal, a secretaria de urbanismo propõe que o clube ceda a área sem perder o alinhamento original nem o potencial construtivo. O assunto começará a ser debatido.

Jurídico
O presidente Alexandre Kleis informou que pretende retomar a revisão do Regimento Interno, meta desta gestão, com a colaboração do diretor jurídico Dr. Rodrigo Xavier. Em novembro/2014, no final da gestão Homero Malburg, foi aprovado pelo Conselho Deliberativo um Regimento Interno que, desde março/2015, sofreu inúmeros acréscimos, tornando-se hoje uma colcha de retalhos. Além disso, ao longo destes últimos anos, foram editados inúmeros Atos Normativos sobre assuntos diversos. A ideia é incorporar a maioria destes Atos Normativos ao Regimento Interno, e sistematizar o documento, deixando lacunas bem definidas a serem completadas pelas próximas gestões.