Informe 106

Informe 106

2 de junho de 2020

No dia 2/junho foi realizada a décima quarta reunião da Diretoria Executiva da gestão 2019-2021 da Sociedade Guarani, na sede da Praia Brava, com a presença de todos os diretores.

Patrimônio
O presidente Alexandre Kleis informou que o clube contratará por R$ 2.000 mensais a empresa Acquaplan para monitorar a licença ambiental de operação (LAO) que o clube obteve no início do ano passado, a fim de que, quando de sua renovação, não haja empecilho algum. O presidente também informou que será colocado um brasão do clube na caixa d’água do restaurante, em tamanho compatível com a estrutura; o vice-presidente Marcelo Heusi fará o orçamento. O diretor de patrimônio Marcos José da Silva disse que, atendendo sugestão feita há algum tempo pelo diretor secretário Murilo Chaves, está estudando uma melhoria significativo da internet no clube. A ideia é ter cabeamento em fibra ótica para sete pontos; a empresa WorkConnect apresentou proposta em que instala todos os equipamentos por um contrato de 60 meses, ao custo mensal de R$ 756. Serão feitos outros orçamentos.

Secretaria
Foi discutida a situação daqueles sócios que já atingiram as condições para serem remidos (70 anos de idade E 35 anos de associado); há 11 pessoas que já atingiram esta condição ou estão prestes a atingir. Embora o artigo 10 do Estatuto Social diga que cabe ao sócio solicitar sua remissão, a Diretoria Executiva achou simpático comunicar cada um quando estiver em condições de solicitar o benefício; será editado ato normativo pelo presidente e pelo diretor secretário Murilo Chaves.

Foi lida solicitação do sócio Pedro Vianna da Silva de liberação do quiosque para famílias. A Diretoria Executiva acatou a sugestão, limitando a no máximo dez pessoas do mesmo núcleo familiar, sendo necessário que o interessado deixe a relação de pessoas que usarão o equipamento (inclusive nomes de sócios) e assine termo se comprometendo a acatar as regras estaduais. Além dos quiosques Atalaia e Geremias, os espaços Bico do Papagaio e Morro da Cruz também foram liberados nestas condições.

Tesouraria
O presidente da Diretoria Executiva apresentou a situação financeira do período de julho/2019 a março/2020. A receita operacional alcançou R$ 1.534,3 mil, dos quais R$ 1.395,6 mil oriundos de mensalidades, e a despesa operacional somou R$ 1.255,8 mil, sendo R$ 598,3 mil relativos a folha e seus encargos e R$ 281,9 mil de manutenção da sede da Praia Brava. Deste modo, o saldo operacional ficou em R$ 278,5 mil, média de R$ 30,9 mil mensais. Por outro lado, a receita não operacional foi de R$ 876,3 mil, sendo R$ 308,9 mil da venda de títulos e R$ 448,5 mil de chamada de capital, e a despesa não operacional somou R$ R$ 557,3 mil, sendo R$ 416,7 mil para obras da chamada de capital. Deste modo, o saldo não operacional ficou em R$ 318,9 mil, e o saldo final foi de R$ 597,5 mil.

Social
O diretor social Rodrigo Correa está começando a organizar um cine drive in no clube para o Dia dos Namorados. A ideia foi aplaudida pelos demais diretores.

“Guarani 2035”
Tendo em vista a negociação para a permuta do estacionamento da sede da Hercílio Luz, o Conselho Deliberativo havia solicitado que a matrícula do imóvel fosse desmembrada. Para tanto, houve a necessidade prévia da retificação, o que está em andamento. No momento, a secretaria do clube está colhendo a anuência dos confrontantes.

O presidente Alexandre Kleis disse que, em consonância com vice-presidente Marcelo Heusi e com o diretor de patrimônio Marcos José da Silva e após ouvir sugestão do conselheiro Waguinho Lanfranchi, decidiu apresentar para apreciação do Conselho Deliberativo um novo capítulo para inclusão no Regimento Interno, denominado “Das obras na sede da Praia Brava”, que teria duas seções. A primeira seção, “Do Plano Diretor”, seria o Ato Normativo 39, que trata das obrigações relacionadas à localização e às características dos equipamentos previstos no Plano Diretor; a segunda seção, “Das obras de maior valor”, seria o Ato Normativo 34, que disserta sobre a sistemática de planejamento e execução de obras de valor superior a cem taxas de manutenção. A ideia foi aprovada.

O presidente concluiu a reunião dizendo que em 25/maio o Conselho Deliberativo não acatou sugestão da Diretoria Executiva e liberou a construção do playground e decidiu que poderia ser objeto de convocação de assembleia geral extraordinária apenas a cobertura provisória de duas quadras de tênis e das duas quadras de pádel. Ressaltou que na semana passada foi enviado aos sócios o Informe 105, com todos estes esclarecimentos. Não obstante, a Diretoria Executiva decidiu que será enviado novo informe na quinta-feira, dia 4, esclarecendo diversas dúvidas dos sócios com relação a este AGE, prevista para sábado, dia 6. O diretor de patrimônio Marcos José disse que já há orçamento para o playground, e que a expectativa é que a obra esteja concluída no final de agosto.