Informe 104

Informe 104

13 de maio de 2020

No dia 13/maio foi realizada a décima terceira reunião da Diretoria Executiva da gestão 2019-2021 da Sociedade Guarani, no restaurante da sede da Praia Brava, espaço amplo e arejado, com mesas e cadeiras distanciadas umas das outras, com a presença de todos os diretores.

Inicialmente, o presidente Alexandre Kleis informou que o diretor tesoureiro Fernando Krobel, por motivos pessoais, pediu seu afastamento; para seu lugar foi convidado o diretor de esportes Carlos Eduardo “Pipoca” Campos, que aceitou. Para a diretoria de esportes foi convidado o responsável pelo futebol, Robson Cassol, que também aceitou. Ambos os nomes serão encaminhados ao Conselho Deliberativo para apreciação, conforme determina o art. 132, III do Estatuto Social.

“Guarani 2035”
O presidente Alexandre apresentou, para discussão da Diretoria Executiva, a minuta do Ato Normativo 39, elaborado por ele e pelo vice-presidente Marcelo Heusi, que “estabelece obrigações relacionadas à localização e às características dos equipamentos previstos no Plano Diretor da sede da Praia Brava”. Em resumo, o documento discorre sobre o Plano Diretor, aprovado em assembleia geral extraordinária em novembro de 2016, e, considerando, entre outros, “a necessidade de se manter a concepção geral da sede (...) preconizada em seu Plano Diretor” e “as características únicas da sede (...), tanto quanto à localização em uma das partes mais nobres do litoral brasileiro como quanto à exuberância paisagística”, estabelece condições para alterações. O ato normativo diz que todos os equipamentos previstos no Plano devem ser instalados com as características e nos locais definidos no Plano e que, se houver necessidade de alterar as características ou o local de instalação, tais alterações devem ser comunicadas ao Conselho Deliberativo e aprovadas em assembleia geral extraordinária. Diz ainda que reformas de equipamentos devem manter as características estabelecidas no Plano e que equipamentos não previsto no Plano de valor superior a cem mensalidades deve ter sua instalação autorizada por assembleia geral. Por fim, diz que, em qualquer situação descrita anteriormente, os equipamentos devem ter “elevado padrão técnico, grande apelo estético e compor adequadamente com seu entorno, de modo a manter-se permanentemente um conjunto arquitetônico e paisagístico harmônico”. O documento foi aprovado, e será apresentado ao Conselho Deliberativo na reunião que ocorrerá dia 25. O presidente Alexandre Kleis disse que este ato normativo, que poderá ser incluído no Regimento Interno, dará tranquilidade às próximas administrações do clube na execução das obras na sede da Praia Brava, e reputou como de extrema importância ter-se um documento como este.

Em seguida, o diretor de patrimônio Marcos José expôs a proposta para as obras da chamada segunda etapa do Plano Diretor, que se compõe da conclusão do bar do esporte, da cobertura provisória de duas quadras de tênis e das quadras de padel e da construção do playground. A proposta prevê, na primeira fase, que se estenderá de junho a dezembro/2020, da conclusão do 1º andar do bar do esporte, da cobertura provisória das citadas quadras e da construção do playground e, na segunda fase, que se estenderá de janeiro a setembro/2021, da conclusão dos vestiários, do deck e do 2º andar do bar do esporte. Já há os orçamentos de referência, feitos pelos arquitetos Helvys Zermiani e Dymitri Walendowski (bar do esporte), pelo engenheiro Daniel Krobel (cobertura das quadras) e pelo vice-presidente Marcelo Heusi (playground) e os recursos necessários virão do caixa do clube (hoje com mais de R$ 1,3 milhão), do superávit operacional mensal (hoje de mais de R$ 25 mil), de captação externa (se necessária, e apenas em meados do próximo ano), de uma chamada de capital e do consequente incremento do valor do título. A chamada de capital prevista será de R$ 1.500, pagáveis à vista por R$ 1.350 ou em 15 parcelas de R$ 100, de outubro/2020 a dezembro/2021. Todo este projeto será levado à apreciação do Conselho Deliberativo na citada reunião do dia 25 e, se aprovado, será levado à apreciação de uma assembleia geral extraordinária, prevista para ocorrer das 18h de 4/junho às 17h de 6/junho.

O presidente Alexandre Kleis trouxe duas informações sobre ações em andamento no clube. Com relação à permuta da área do estacionamento da sede da Hercílio Luz, disse que no dia 30/abril houve reunião da comissão com o pessoal da Inbrasul, construtora preliminarmente escolhida para a operação, com a presença do advogado contratado pelo clube (mas pago pela construtora) Dr. Paulo Müller da Silva, e que ao final se deu prazo de trinta dias para Dr. Paulo elaborar a minuta do contrato. Com relação ao licenciamento ambiental da área onde serão construídas as quadras de tênis e de padel definitivas, o que demandou negociações com o órgão ambiental municipal, com o gabinete do prefeito e, futuramente, com o Ministério Público, disse que dia 19/maio ocorreria uma reunião para apresentação do projeto de parque linear alternativo ao do INIS (Instituto Itajaí Sustentável, novo nome da FAMAI).

Secretaria
Ouvido o diretor jurídico Dr. Rodrigo Xavier, a Diretoria Executiva apreciou a proposta do diretor social Rodrigo Correa de permitir os treinamento individuais dos alunos da escolinha de futebol, suspensos em consequência das pandemia de coronavírus. Permanecem suspensos futebol, dominó, piscina, vestiários, playground, quiosques e salão.

Tesouraria
O novo diretor tesoureiro “Pipoca” Campos disse que os inquilinos da sede da Hercílio Luz (EstaCarlos e Eden) estão com pagamento de alugueis em atraso, somando, respectivamente, cerca de R$ 43 mil e de R$ 13 mil, atrasos anteriores à pandemia. A Diretoria Executiva autorizou que o tesoureiro negocie a forma de pagamento, tendo-se observado que estes atrasos não são novidade, e foram objeto de negociações anteriores pelo ex-tesoureiro Fernando Krobel. Em seguida, decidiu-se que, agora devido à pandemia, que os alugueis relativos aos meses de abril, maio e junho/2020 terão redução de 50%.