Informe 103

Informe 103

9 de abril de 2020

Na quinta-feira da semana passada, dia 9/abril, foi realizada a décima segunda reunião da Diretoria Executiva da gestão 2019-2021 da Sociedade Guarani, no restaurante da sede da Praia Brava, espaço amplo e arejado, com mesas e cadeiras distanciadas umas das outras, com a ausência do diretor tesoureiro Fernando Krobel.

Tesouraria
O presidente Alexandre Kleis disse que a ideia do diretor tesoureiro Fernando Krobel, apresentada na reunião da Diretoria Executiva em 3/fevereiro, de arrendar integralmente a sede da Hercílio Luz, foi apresentada ao presidente do Conselho Deliberativo, Dr. Eduardo Brandão, que muito a apreciou. Kleis informou ainda que, na última reunião deste órgão do clube, Dr. Brandão solicitou um levantamento das receitas e despesas exclusivas da sede, e que tal foi feito. Em 2017 a sede arrecadou R$ 197 mil e dispendeu R$ 250 mil, ou seja, prejuízo de R$ 53 mil. Em 2018 a sede arrecadou R$ 190 mil e dispendeu R$ 238 mil, ou seja, prejuízo de R$ 48 mil. Em 2019, a sede arrecadou R$ 142 mil e dispendeu R$ 155 mil, ou seja, prejuízo de R$ 13 mil. Assim, nos últimos três anos a sede amargou um prejuízo de R$ 114 mil. Além disso, neste período foram feitos investimentos de R$ 55 mil lá, de modo que ao todo o resultado negativo alcançou R$ 169 mil. O diretor social Rodrigo Correa continuará mantendo contato com o Mariá's, que se interessou pelo arrendamento do espaço.

Em seguida, a Diretoria Executiva discutiu pedidos recebidos de quatro sócios sobre os pagamentos das parcelas de aquisição de título e das mensalidades neste período, tendo em vista a queda de rendimento de algumas famílias. Foram estabelecidos procedimentos diferentes para cada uma das duas situações, levando-se em conta inadimplementos relativos a abril. A Secretaria do clube será orientada a adotar estes procedimentos a partir de 15/abril.

Jurídico
O diretor jurídico Dr. Rodrigo Xavier informou que foi contratado o Dr. Paulo Roberto Müller da Silva, do escritório de advocacia Müller e Piedade, para defender o clube no processo administrativo 024/2017, do Instituto Itajaí Sustentável (INIS, ex-FAMAI), que gerou uma multa de R$ 12.000, e está em fase de recurso administrativo no Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comdema). A Diretoria Executiva decidiu que o vice-presidente Marcelo Heusi prospectará empresas que possam monitorar mensalmente as condicionantes da licença ambiental de operação (LAO), propondo a contratação.

Secretaria
A Diretoria Executiva discutiu o fechamento do clube durante o isolamento social decorrente da pandemia do novo coronavírus e deliberou sobre a abertura parcial ou não a partir da próxima segunda-feira, dia 13. Havia duas propostas em discussão. A primeira previa a liberação da prática de tênis, beach tennis e padel individualmente, com um outro sócio ou com um instrutor, a abertura do restaurante apenas para sócios com metade das mesas e metade das cadeiras e a abertura da Secretaria, mantendo suspensos futebol, dominó, playground, piscina, vestiários, quiosques, salões e escolinha de futebol, com o argumento de que o decreto estadual permite a prática individual de atividade física sem aglomeração. A segunda proposta previa a permanência do fechamento de todo o clube, com o argumento de que não se conseguiria evitar aglomeração. Amplamente discutidas, a primeira proposta obteve quatro votos e a segunda proposta obteve três votos. A Secretaria envidará esforços para evitar todo tipo de aglomeração, e a Diretoria Executiva, valendo-se no previsto no Estatuto Social e no Regimento Interno, punirá exemplarmente os eventuais infratores.

"Guarani 2035"
Finalizando a reunião, a Diretoria Executiva recebeu o arquiteto Helvys Zermiani e o engenheiro civil Daniel Krobel para apresentação do projeto arquitetônico e estrutural da cobertura de duas quadras de tênis e das duas quadras de pádel, que será instalada provisoriamente. O primeiro projeto idealizado por Zermiani é arrojado e se adequa muito bem às características de nossa sede, mas, exatamente por isso, terá um custo elevado; o segundo projeto é mais simples e, logo, mais barato, e aparentemente não se coaduna com o padrão estético do clube. Segundo o diretor de esporte Pipoca Campos o projeto mais ousado provavelmente será apreciado pelos praticantes das modalidades. Não obstante, por sugestão do diretor de patrimônio Marcos José da Silva, decidiu-se que o eng. Krobel fará o detalhamento de ambos, para apreciação da Diretoria Executiva e envio ao Conselho Deliberativo. A ideia é que seja apresentado um pacote com três projetos ao Conselho Deliberativo (bar do esporte, cobertura das quadras e playground), prevendo a origem e a destinação dos recursos. Feitos eventuais ajustes pelo Conselho Deliberativo, o projeto será enviado a apreciação de uma Assembleia Geral Extraordinária, a ser convocada com este fim.